FAÇA SUA BUSCA NO SINBORSUL

NOTÍCIAS

10/03/2003

BORRACHA: INDÚSTRIA GAÚCHA VAI EXPORTAR COMPONENTES AUTOMOTIVOS PARA ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

Tradicional empresa familiar gaúcha, que está completando 50 anos de atuação neste mês de março de 2003, a Indústria de Artefatos de Borracha Bins S.A., de São Leopoldo (RS), está ampliando ao processo de globalização de sua atuação. A empresa, que já exporta regularmente sua linha de componentes de borracha para a indústria automotiva para os países da América Latina e Ásia, está de olho, agora, no promissor mercado do Oriente Médio e do Norte da África, onde a frota local de veículos de transporte de cargas e passageiros apresenta elevados níveis de obsolescência, o que implica em altas taxas de reposição de peças e componentes. A meta da empresa gaúcha é de, nos próximos 3 anos, atingir um índice de 20% de participação das exportações em seu faturamento, que foi de R$ 27 milhões em 2002 e está projetado em R$ 31 milhões para 2003. Um dos trunfos com que a Bins conta para avançar no mercado global é a conquista, no último mês de fevereiro, da certificação ISO 9000 ? versão 2000, e da ISO/TS/16.949:2002, a mais atualizada da norma. Isto habilita a Bins a atuar como fornecedora de componentes para qualquer planta automotiva mundial, constituindo-se numa das 10 primeiras empresas da América Latina a obter estas certificações nestas versões. Com isso, a Bins excede a exigência do mercado automotivo, uma vez que somente os fabricantes de sistemas (sistemistas) são obrigados a certificar nesta norma, não estando os fornecedores de componentes (tier 2), obrigados a esta certificação. A conquista da ISO/TS 16.949:2002, definida pela indústria automotiva mundial para adequar os fornecedores à globalização produtiva do setor, exigiu da empresa um trabalho de 11 meses que iniciou pela preparação da equipe de trabalho para a quebra de paradigmas representada pela nova certificação, passando a indústria a ter por foco a satisfação do cliente, além da obtenção de resultado em todos os processos mapeados, abrangendo desde a aquisição de matérias-primas e demais insumos até o produto final, sempre visando a melhoria contínua. O esforço voltado ao aumento das exportações também inclui a participação, em 2003, pelo 3º ano consecutivo, na Feira Internacional de Hannover, no período de 7 a 12 de abril, além da sua presença em outros eventos internacionais, como a Feira Automechanika, a ser realizada em Frankfurt, Alemanha, em 2004. Com um parque industrial de 37 mil m², sendo 12.000 m² de área construída, a Bins conta com 350 colaboradores. A empresa baseia seu processo de expansão numa política de reaplicação dos resultados no próprio negócio, com investimentos que totalizam R$ 4,3 milhões no triênio 2001/2003, propiciando a criação de 60 novos empregos diretos neste período. Além de aumentar suas exportações para o exterior e de fortalecer sua presença no Brasil, a Bins projeta crescer em novos segmentos, como o agropecuário, ferroviário e pet (brinquedos para cães), visando reduzir sua dependência à sazonalidade que caracteriza este mercado. Empresa familiar de capital 100% nacional, a Bins implementou nos últimos anos uma política de profissionalização de seus quadros diretivos e gerenciais, como forma de assegurar maior competitividade diante do novo contexto de globalização da economia. A Bins ocupa posição de destaque entre os principais fabricantes brasileiros de componentes de borracha e de termoplásticos de engenharia, utilizados nos mais avançados segmentos da indústria nacional e internacional, incluindo os setores automotivo, ferroviário, agropecuário, construção civil e usinas nucleares. Na área automotiva, abastece as principais sub-montadoras instaladas no Brasil, além do mercado de reposição, sendo a maior produtora de capas de velas para ignição e de diafragmas para freios a ar da América do Sul. A linha de produtos da empresa compreende cerca de 500 diferentes itens, totalizando a fabricação de mais de 60,0 milhões de peças por ano. Em seus 50 anos de atuação, a empresa já atingiu a marca de mais de 3,0 bilhões de peças produzidas.

COMPARTILHE: