FAÇA SUA BUSCA NO SINBORSUL

NOTÍCIAS

08/05/2012

INDSTRIA DA BORRACHA DO ESTADO PROJETA RECUPERAO PARA ESTE ANO

Após registrar queda de 3,4% no seu desempenho em 2011, o setor da borracha gaúcho projeta leve recuperação para o corrente ano, com um crescimento estimado de 1,9%. A informação foi prestada pelo presidente do Sindicato das Indústrias de Artefatos de Borracha do Rio Grande do Sul (SINBORSUL), Arlindo Paludo explicando que a desaceleração verificada no ano findo foi ocasionada em primeiro lugar, pela menor dinâmica do mercado interno, o que prejudicou as encomendas de segmentos industriais que utilizam peças e componentes de borracha, além da substituição pelo produto importado e, em segundo lugar, pelo impacto do câmbio. As exportações em dólares cresceram cerca de 52% em 2011 em relação ao ano anterior, resultando em um faturamento da ordem de US$ 460 milhões. Mas quando convertido em reais, pelo câmbio mensal, esse resultado foi de R$ 796 milhões, e representou um crescimento de 36% sobre 2010. “Claramente, pode se ver, pelo menor incremento do faturamento em reais do que em dólares, que a valorização da taxa de câmbio impôs, ao setor, uma perda de receita”, acrescenta. Para 2012, as projeções do SINBORSUL já consideram, para o mercado interno, um primeiro semestre em desaceleração, em especial devido à fraca demanda de peças e componentes de borracha pelas indústrias. Apesar de uma retomada esperada para o segundo semestre, o ano deve se encerrar com mais uma retração no faturamento e de algumas variáveis do mercado de trabalho. Por outro lado, conforme Arlindo Paludo, nas exportações, as perspectivas permanecem positivas, mesmo diante da crise internacional. Isso porque, assinala, o principal comprador do setor é a economia americana, que já emite sinais de expansão. Porém, a expectativa é de que os números fiquem aquém do verificado em 2011. O parque industrial gaúcho no setor da borracha é o segundo mais importante do País, só sendo superado pelo de São Paulo, contando com aproximadamente 210 empresas que geram cerca de 10.500 postos de trabalho.

COMPARTILHE: